ADRIANO BELISÁRIO FEITOSA DA COSTA, 2016
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO, ESCOLA DE COMUNICAÇÃO, PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO E CULTURA

O trabalho consiste em uma pesquisa exploratória sobre os discursos ligados à tecnomagia e ao tecnoxamanismo. Seu objetivo é contribuir para o recente debate em torno do tema, não para estabilizar tais conceitos em uma definição, mas para fazer proliferar perspectivas múltiplas. Inspirado no método histórico-genealógico de Nietzsche e Foucault, o texto inicialmente introduz diferentes perspectivas sobre a técnica para então apresentar a emergência da tecnomagia e do tecnoxamanismo em dois momentos: no discurso anglófono, a partir da relação entre movimentos “contraculturais”, saberes tradicionais e as novas tecnologias eletrônicas na segunda metade do século XX; e no discurso antropofágico, a partir de Oswald de Andrade, dos concretistas, dos tropicalistas e, no século XXI, das redes ligadas à cultura hacker, às tecnologias livres, à mídia e ao ativismo no Brasil. Ainda no discurso antropofágico contemporâneo, aventamos, por fim, possíveis contribuições do perspectivismo ameríndio para uma abordagem não antropocêntrica da técnica e do tecnoxamanismo.

Download (PDF, 2.5MB)

Relate